RELEASES EMPRESARIAIS

TERÇA-FEIRA, 7 DE SETEMBRO DE 2021 - Horário 12:02
nbe
ECO/ PRNewswire - Repositório de dados global inédito para doenças pulmonares intersticiais é lançado por meio de colaboração acadêmica e industrial

HOLLAND, Michigan, 7 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Open Source Imaging Consortium (OSIC) anunciou hoje o lançamento de seu repositório global e rico em dados de varreduras de TCAR anônimas e informações clínicas sobre doenças pulmonares intersticiais (DPIs). Este banco de dados inédito é o maior e mais diversificado do mundo, com uma infinidade de dados clínicos e de imagem do mundo real que são multiétnicos e multicêntricos. O repositório de dados do OSIC atualmente abriga cerca de 1.500 varreduras anônimas e com controle de qualidade com os dados que o acompanham, e conta com outras cinco mil na fila de controle de qualidade. O banco está a caminho de atingir sua meta de 15 mil varreduras anônimas, disponíveis para os membros do OSIC, até o primeiro trimestre de 2022.

O OSIC ? um esforço cooperativo global, 501(c)(3), sem fins lucrativos entre acadêmicos, o setor e grupos de defesa de pacientes ? foi desenvolvido para promover progressos imediatos e de código aberto na luta contra a fibrose pulmonar idiopática (FPI), a doença pulmonar intersticial (DPI) e outras doenças respiratórias, incluindo enfisema pulmonar. Radiologistas, médicos, cientistas da computação e concorrentes do setor de todo o mundo colaboraram por quase três anos no desenvolvimento do banco de dados propriamente estão trabalhando em conjunto para promover os biomarcadores de imagem digital para um diagnóstico preciso com base em imagem, prognóstico e previsão de resposta à terapia. Todos os algoritmos criados pelo OSIC serão feitos em código aberto para o benefício de pacientes em todos os lugares.

"A construção do repositório do OSIC tem sido uma colaboração em seu sentido mais verdadeiro, com pessoas de diferentes disciplinas, organizações e países trabalhando em conjunto em nome de pacientes em todas as partes. Essa capacidade de coletar e organizar imagens e dados clínicos anônimos de todo o mundo é o futuro da ciência clínica", disse o Dr. Kevin Brown, chefe de pneumologia do National Jewish Health e do OSIC. "Vimos esforços como este para doenças comuns, mas nada realmente parecido para doenças raras. À medida que o banco de dados do OSIC cresce e aprendemos continuamente com ele, o resultado será o aprimoramento real e substancial em nossa capacidade de diagnosticar antecipadamente, prever resultados e medir as respostas à terapia."

"Nos últimos anos, temos visto um rápido desenvolvimento na análise avançada de imagens médicas, mas um grande obstáculo para aproveitar essa tecnologia usada para estudar a fibrose pulmonar é a falta de grandes repositórios de imagem diversificados necessários para o treinamento em computação", disse o Dr. Simon Walsh, líder de radiologia do National Heart and Lung Institute do Imperial College London e do OSIC. "O OSIC satisfaz a essa necessidade não atendida, oferecendo aos pesquisadores os dados necessários para desenvolver aplicações baseadas em IA visando melhorar o atendimento ao paciente e facilitar a medicina de precisão. Ser capaz de prever com segurança como a fibrose pulmonar irá progredir em um paciente específico permitiria aos médicos iniciar o tratamento apropriado na primeira oportunidade e retardar a progressão da doença. Isso continua sendo um dos desafios mais urgentes para o tratamento eficaz de pacientes com fibrose pulmonar."

O repositório de dados do OSIC foi construído com imagens e dados clínicos de uma variedade de fontes, e cada varredura foi anonimizada com uma verificação pessoal e automatizada de controle de qualidade. A organização está buscando varreduras adicionais de agências governamentais, grupos de defesa de pacientes e por meio do contato direto com pacientes. O banco de dados foi examinado por duas empresas globais de privacidade em conformidade com GDPR/HIPAA, tem aprovações do IRB (Conselho de Revisão Institucional) central e de várias instituições IRBs e será gerenciado em conformidade com todas as leis de privacidade aplicáveis, regulamentos, consentimentos e restrições relacionadas.

"O futuro da pesquisa médica depende em grande parte de nossa capacidade de reunir quantidades significativas de dados e disponibilizá-los para investigação científica detalhada e aberta. É motivo de orgulho que o OSIC esteja à frente desse movimento", disse o Dr. David Barber, líder em ciência da computação da University College London e do OSIC. "Os dados são a essência do progresso científico e o repositório de dados do OSIC já contém dados preliminares ricos o suficiente para entender melhor as causas da doença, permitindo melhores tratamentos e resultados para os pacientes."

O OSIC é dirigido pelos especialistas no assunto, Dr. Kevin Brown, Dr. Simon Walsh e o Dr. David Barber. A organização também conta com o suporte de uma extraordinária lista de instituições membros e parceiros globais, incluindo American Lung Association, EU-IPFF, PF Warriors, Action for Pulmonary Fibrosis, Boehringer Ingelheim, Siemens Healthineers, CSL Behring, Galapagos, FLUIDDA, Brainomix, National Jewish Health, National and Kapodistrian University of Athens, Université de Lyon, Hospices Civils de Lyon,  University of Vienna, National Hospital Organization Kinki-Chuo Chest Medical Center, Royal Brompton and Harefield Foundation Trust, University of Arizona College of Medicine ? Phoenix, Pavilhão Pereira Filho da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, The Research Institute of St. Joe's Hamilton, Thirona, a Universita di Genova, a Fondazione Policlinico Universitario Agostino Gemelli, VIDA Diagnostics e o imvaria.

Para manter-se atualizado sobre as últimas novidades do OSIC, acesse OSICILD.org ou siga a organização no Twitter em @OSICild.

 

FONTE Open Source Imaging Consortium (OSIC)


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.