RELEASES EMPRESARIAIS

SEXTA-FEIRA, 27 DE AGOSTO DE 2021 - Horário 14:32
nbe
ECO/ PRNewswire - Semantix e Hospital Alemão Oswaldo Cruz desenvolvem solução que acelera diagnóstico de COVID-19

Projeto que utiliza inteligência artificial conta com financiamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

SÃO PAULO, 27 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- A Semantix, especialista nacional em soluções de Big Data, inteligência artificial (IA) e Internet das Coisas (IoT), desenvolveu, em parceria com o Centro de Inovação e Educação em Saúde do Hospital Alemão Oswaldo Cruz e financiamento da FINEP-MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação), uma ferramenta para suporte ao diagnóstico de COVID-19 com o uso de inteligência artificial, de maneira mais assertiva e rápida, por meio de indícios que sugerem infecções pulmonares nas imagens de tomografia de tórax dos pacientes.

A tomografia computadorizada (TC) é uma alternativa certificada ao exame PCR (abreviação para polimerase chain reaction, em português, reação em cadeia da polimerase) para diagnóstico da COVID-19, sendo que o PCR pode levar até três dias para indicar a presença do coronavírus. No cenário de alta ocupação de unidades de terapia intensiva e leitos hospitalares, a utilização de TC com algoritmos de inteligência artificial pode acelerar na triagem de pacientes e, consequentemente, na otimização de recursos, incluindo os próprios radiologistas.

A identificação se dá pelo diagnóstico das imagens por inteligência artificial treinada a partir do conhecimento de uma equipe médica e de especialistas em radiologia do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. A solução é capaz de apontar se a infecção é causada pela COVID-19, ou outras contaminações virais ou bacterianas

Com a tecnologia também é possível medir a evolução do grau de acometimento pulmonar, trazendo maior precisão e facilitando o encaminhamento para o tratamento mais adequado em cada caso. Atualmente esse percentual é calculado pela saturação de oxigênio no sangue e alterações na ausculta do pulmão, método que pode ser impreciso.

"A solução surgiu para auxiliar o país na luta contra o coronavírus e salvar vidas. Estamos disseminando para outros hospitais, em regiões carentes de recursos, a união entre o conhecimento dos especialistas do Hospital Alemão Oswaldo Cruz com a nossa inteligência artificial e a plataforma de dados em nuvem, a Semantix Data Platform (SDP)", explica Leonardo Santos, CEO da Semantix.

"Basta o acesso à internet, um equipamento de tomografia e um técnico de operação do exame, pois nossos algoritmos fazem toda a análise", complementa Rodolfo Uchida, gerente de ciência de dados da Semantix e líder da iniciativa.

O Diretor Executivo de Inovação, Pesquisa e Educação do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Kenneth Almeida, explica que o uso da Inteligência Artificial  aplicada ao diagnóstico é uma das estratégias adotadas pelo Hospital Alemão Oswaldo Cruz por meio do seu Centro de Inovação e Educação em Saúde. "A rapidez e precisão desse tipo de ferramenta promove o melhor cuidado para o paciente. Nesse sentido, contar com a expertise da Semantix traz o estado da arte em tecnologia e inovação como foco na segurança e qualidade do atendimento", afirma o executivo.

O sucesso do projeto não ocorre ao acaso. Em março de 2020, ainda no início da pandemia da COVID-19, o Estado de São Paulo, assim como o resto do país, não tinha visibilidade do número de casos, óbitos e giro de leitos disponíveis. Diante desse desafio, a Semantix atendeu uma solicitação da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo para o desenvolvimento de uma solução de dados para o monitoramento da COVID-19 e desenvolveu, em duas semanas, por meio de esforço coletivo entre os times Semantix e Secretaria de Saúde, a plataforma Censo COVID-19. Plataforma de dados e de gestão epidemiológica, conectando hospitais e laboratórios do estado a um ambiente analítico.

Este sistema foi doado para o Governo do Estado de São Paulo e hoje é utilizado para realizar a aferição dos números dos hospitais do estado, referentes aos pacientes em ambulatório ou UTI e de óbitos em decorrência do coronavírus. A partir desta experiência, a empresa ganhou autoridade em lidar com a avaliação de dados sobre o coronavírus, o que a motivou a criar iniciativas como o algoritmo de detecção de COVID-19 por meio de imagens.

FONTE Semantix


© 2014 Todos os direitos reservados a O Globo e Agência O Globo. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.